Inquérito sobre assassinato de padre aponta que houve relação sexual entre vítima e acusado

Escrito por em 26 de setembro de 2017

 

O inquérito sobre o assassinato do padre Pedro Gomes Bezerra na cidade de Borborema foi concluído e remetido à Justiça. De acordo com o que foi apurado, o delegado Diógenes Fernandes aponta que o padre manteve relações sexuais com um dos acusados antes do crime, o ex-coroinha.

O adolescente de 15 anos foi indiciado por ato infracional e conduta análoga a latrocínio. Já o ex-coroinha, que continua foragido, foi indiciado por latrocínio, já que matou a vítima e roubou seu celular, além de corrupção de menores.

O depoimento do adolescente e o modo como aconteceu o crime corroboraram para a conclusão de que houve relação sexual entre a vítima e o acusado. Segundo Diógenes Fernandes, delegado responsável pelo caso, a polícia tem convicção de que houve relação sexual. O delegado também acredita que o crime tenha sido premeditado, já que o ex-coroinha não via o padre há dois meses e teria voltado já com a intenção de cometer o crime.

“A relação sexual entre o ex-coroinha e o padre foi corroborada pelo depoimento do adolescente e pelo modo como o crime foi cometido. O ex-coroinha não via o padre há dois meses e decidiu voltar a ter contato com ele já na intenção de cometer o crime. Na noite do latrocínio, o padre foi buscar o ex-coroinha e o adolescente e os levou até a casa paroquial, onde houve o consumo de comidas, bebidas, o ato sexual e o crime em si. Tudo foi premeditado pelo ex-coroinha, que é o mentor intelectual”, afirmou Diógenes Fernandes.

O padre Pedro foi assassinado com 29 facadas no dia 23 de agosto. O corpo dele foi encontrado no dia seguinte já sem vida dentro da Casa Paroquial amarrado. Os acusados fugiram do local no carro utilizado pelo padre e o abandonaram logo depois.

 

 

Com ClickPB

Opiniões do leitor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


Ao vivo

Maringá FM

Current track
TITLE
ARTIST